10/01/2012

Fortalezas Construídas pelo Homem Ferido

A dor da rejeição e a traição são as piores enfermidades da alma que podem trazer sérios danos ao comportamento, nas relações sociais e no corpo.
Quão grande seja a importância de alguém para nós, se ela nos decepcionar, a dor será proporcionalmente maior. Porque a consideramos mais do que os outros relacionamentos e a expectativa que colocamos nela é sempre em alto grau de valor.
A rejeição trás uma ramificação de outras enfermidades e alterações no comportamento, como: baixa auto-estima, autocomiseração, autopiedade, angústia, tristeza, desânimo, apatia, insegurança, desconfiança, medo, entre outros que acabam gerando comportamentos limitadores. Faz com que a pessoa fique “paralisada”, não consegue avançar, lutar pelos seus objetivos, só vê o problema que a deixou em estado de congelamento.
Depois disso a própria pessoa cria um muro de uma falsa proteção, ele se torna vulnerável ao invés de forte. Este muro é resultado de um comportamento onde estimamos demais os nossos sentimentos e recusamos outro tipo de sugestão que nos é dado.
Ele limita o nosso crescimento porque nos afastamos das pessoas que sentimos ameaçados por elas. Esse muro é sinônimo de separação, isolamento, solidão, (é por isso que sentimos angustia porque a alma está se sentindo sozinha em seu próprio mundo). Representa o limite onde “temos” o controle “total” do que entra e o que sai.
O muro faz com que a pessoa fique a mercê das trevas no pouco espaço que ocupa, ela é invadida por pensamentos equivocados, enganadores. É então que o diabo se aproveita, ele sendo um derrotado, vai, aos poucos minando a mente da pessoa e tentando convencê-la de que é tão derrotado quanto ele.
É quando a depressão começa a se instalar.
Este isolamento faz com que o ambiente fique vicioso, quando criamos esse muro em nossa volta, corremos o risco de ficarmos egoístas, viciados em nos preocupar somente com nós mesmos.
O homem constrói uma fortaleza ao seu redor e pensa que está protegido. O muro simboliza, separação, isolamento, denuncia insatisfação consigo mesma, com alguém ou por alguma coisa. O muro neste aspecto é uma falsa proteção porque ao ser isolado acredita que ninguém mais vai atingi-lo, que o muro vai livrá-lo dos ataques. Ocorre que dentro do muro aprisionamos conosco tudo aquilo nos feriu. Como a água que fica parada, ela começa a cheirar mal, o lodo começa a crescer. Depois que o muro vai sendo construindo e chegando ao topo da cabeça, cria-se uma redoma de vidro impedindo que a luz entre, que o ar fique renovado. A fase em que nos afastamos de Deus.

“Assim diz o SENHOR: Maldito o homem que confia no homem, e faz da carne o seu braço, e aparta o seu coração do SENHOR! Porque será como a tamargueira no deserto, e não verá quando vem o bem; antes morará nos lugares secos do deserto, na terra salgada e inabitável. Bendito o homem que confia no SENHOR, e cuja confiança é o SENHOR. Porque será como a árvore plantada junto às águas, que estende as suas raízes para o ribeiro, e não receia quando vem o calor, mas a sua folha fica verde; e no ano de sequidão não se afadiga, nem deixa de dar fruto. Enganoso é o coração, mais do que todas as coisas, e perverso; quem o conhecerá? Eu, o SENHOR, esquadrinho o coração e provo os rins; e isto para dar a cada um segundo os seus caminhos e segundo o fruto das suas ações.” (Jeremias 17:5-10)

Sem perceber, deixamos de buscar a Deus, perdemos a nossa confiança nas pessoas. 
Somos os responsáveis porque acreditamos no que não devíamos ter acreditado.
Estimamos os nossos sentimentos ao invés de ouvir o que Deus pensa a nosso respeito. O muro é um suicídio silencioso que aos poucos vai gerando morte na alma sem que a pessoa perceba. A decisão de quebrar o muro é nossa. Reconhecer que o muro é uma construção destruidora, uma proteção falsa que precisa ser quebrada o quanto antes. O mundo jaz no maligno. Então em todo lugar seremos feridos por alguém, sempre existirão pessoas más influenciadas pelo mal para nos desafiar se temos ou não a mente de Cristo.

Qualquer pessoa pode se sentir deprimido, até mesmo quem tem Jesus no coração, mas, o cristão que busca conhecimento na palavra e é apascentado pelo seu pastor, aceita o conselho, tem intimidade com Deus, sabe que nem tudo está perdido, que em Cristo ele pode vencer as batalhas, com atitude de fé, pelas Suas promessas, que Jesus prometeu que estaria conosco até a consumação dos séculos, Ele prometeu que jamais nos abandonaria.

A fé realmente vence a depressão, ela trás confiança, convicção e estímulo para o deprimido e esta enfermidade não subsistirá. Quando olhamos as promessas de Deus e acreditamos que Ele fala conosco podemos ser curados.

“Então clamaram ao SENHOR na sua angústia, e os livrou das suas dificuldades.
Tirou-os das trevas e sombra da morte; e quebrou as suas prisões.” (Salmos 107:13-14)

“Eu irei adiante de ti, e endireitarei os caminhos tortuosos; quebrarei as portas de bronze, e despedaçarei os ferrolhos de ferro.” (Isaías 45:2)

2 comentários:

  1. Lindo, Pra.!
    Conforme já te falei, também tenho descoberto muitas feridas em mim que antes desconhecia. O Senhor é fiel e poderoso para curar todas elas e derrubar todas as fortalezas.
    Ótimo texto.

    ResponderExcluir
  2. Amém amada. Vamos conquistar cada vez mais com o Senhor governando as nossas vidas né. Obrigada pelo carinho. Bjs!

    ResponderExcluir