29/02/2012

A Mensagem da Cruz



“Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna. Porque Deus enviou o seu Filho ao mundo, não para que condenasse o mundo, mas para que o mundo fosse salvo por ele.”
Foi por amor que Deus enviou o Seu amado Filho. Tudo o que Jesus sofreu em sua jornada como homem, Ele sofreu em nosso lugar. A humanidade estava perdida, todos nós poderíamos não existir hoje se não fosse pelo sacrifício do nosso Senhor Jesus.

Ele sendo Filho de Deus, se humilhou na forma de servo mesmo sendo alguém tão importante.
Ele se colocou na condição de homem para que NENHUM DE NÓS um dia dissesse: “Ele não sabe o que é viver neste mundo, como Ele poderia sentir a dor que estou sentindo agora?” Não usurpou da sua posição real. Ele nos ensinou como devemos nos comportar para que fosse resgatado em nós a Sua imagem e semelhança.

“Àquele que não conheceu pecado, ele se fez pecado por nós” (2 Coríntios 5:21).  Ele assumiu todos os nossos pecados para nos salvar.
Quando Jesus estava para chegar a terra foi um alvoroço, já nasceu e já havia inimigos armando contra ele e tudo o que fosse dele.Acontece conosco também. A bíblia diz que o mundo jaz no maligno e devido a herança adâmica, (a desobediência de Adão e Eva), todos nós estamos suscetíveis a pecar.Todos nós pecamos, mas, o cristão verdadeiro não vive pecando, ele busca a santidade diariamente e vai diminuindo progressivamente esta condição, apesar de que ela não se extingue ainda neste mundo.

Jesus passou por muitas provações, este é o foco que eu quero enfatizar.
Há momentos em nossa vida que passamos muitas tribulações, desertos e processo de crescimento doloroso e temos a impressão que estamos sozinhos (Mateus 27:46), em outros, somos afligidos chegando a pedir a Deus nos poupar de tamanha provação (Mateus 26: 36-46)
Ele sabe o que é isso! Tanto que no seu suor havia gotas de sangue, tamanha foi a sua dor na alma.
Diante do que Jesus estaria por passar, Ele sabia que seria traído e que poderia ser socorrido naquele momento quando os soldados vieram prendê-lo, e Pedro logo pegou sua espada para cortar a orelha do soldado, mas, Jesus o repreendeu e disse:  “Acaso pensas que não poderia rogar ao meu Pai, e ele me mandaria neste momento mais de doze legiões de anjos? (Mateus 26:53).  Mas, Ele confiava no Pai, a profecia precisava se cumprir e Jesus foi até o fim.

O amor de Deus é a razão de não sermos consumidos. Não podemos querer ganhar vantagem em tudo, pegando atalhos, facilidades que ao invés de nos ajudar a crescer podem nos levar a confusão maior ainda.

A cruz deve sempre ser lembrada na vida de um cristão, porque ela nos faz lembrar do valor que temos para Deus, da importância de cumprir os mandamentos e estatutos, de sabermos como devemos nos comportar diante de conflitos e dores. Que Jesus sempre estará conosco, todos os dias para nos ajudar nesse processo.

A humanidade tem o privilégio de continuar existindo de geração em geração, por causa do sacrifício de Jesus em morrer por nós.

Cada um de nós tem sua cruz para carregar, mas, o jugo de Jesus é suave e o seu fardo é leve, portanto, não devemos ter medo, se verdadeiramente tivermos ligados a Ele, o peso da cruz não será dura para carregarmos. Cada um deve pegar a sua cruz e segui-lo.

Se alguém quer vir após mim, negue-se a si mesmo, e tome cada dia a sua cruz, e siga-me. Lucas 9:23 E quem não toma a sua cruz, e não segue após mim, não é digno de mim. Mateus 10:38 E qualquer que não levar a sua cruz, e não vier após mim, não pode ser meu discípulo. Lucas 14:27

Como o pastor Youcef Nadarkhani recebeu o decreto de morte por não querer negar a Jesus Cristo, ele sabe que Deus pode mudar a sua condição atual, se esse for o Seu plano, do contrário, sabe também que sua alma estará a salvo.

“Quem nos separará do amor de Cristo? A tribulação, ou a angústia, ou a perseguição, ou a fome, ou a nudez, ou o perigo, ou a espada? Como está escrito: Por amor de ti somos entregues à morte todo o dia; Somos reputados como ovelhas para o matadouro. Mas em todas estas coisas somos mais do que vencedores, por aquele que nos amou. Porque estou certo de que, nem a morte, nem a vida, nem os anjos, nem os principados, nem as potestades, nem o presente, nem o porvir, Nem a altura, nem a profundidade, nem alguma outra criatura nos poderá separar do amor de Deus, que está em Cristo Jesus nosso Senhor. “ (Romanos 8:34-39)

A mensagem da cruz foi direcionada para toda a humanidade, Deus não fez acepção de pessoas, Ele pensou em todos.

“Jesus falou assim e, levantando seus olhos ao céu, disse: Pai,  chegada a hora; glorifica a teu Filho, para que também o teu Filho te glorifique a ti; Assim como lhe deste poder sobre toda a carne, para que dê a vida eterna a todos quantos lhe deste. E a vida eterna é esta: que te conheçam, a ti só, por único Deus verdadeiro, e a Jesus Cristo, a quem enviaste. Eu glorifiquei-te na terra, tendo consumado a obra que me deste a fazer. E agora glorifica-me tu, ó Pai, junto de ti mesmo, com aquela glória que tinha contigo antes que o mundo existisse. Manifestei o teu nome aos homens que do mundo me deste; eram teus, e tu mos deste, e guardaram a tua palavra.

Agora já têm conhecido que tudo quanto me deste provém de ti; Porque lhes dei as palavras que tu me deste; e eles as receberam, e têm verdadeiramente conhecido que saí de ti, e creram que me enviaste. Eu rogo por eles; não rogo pelo mundo, mas por aqueles que me deste, porque são teus. E todas as minhas coisas são tuas, e as tuas coisas são minhas; e nisso sou glorificado. E eu já não estou mais no mundo, mas eles estão no mundo, e eu vou para ti. Pai santo, guarda em teu nome aqueles que me deste, para que sejam um, assim como nós. Estando eu com eles no mundo, guardava-os em teu nome.

Tenho guardado aqueles que tu me deste, e nenhum deles se perdeu, senão o filho da perdição, para que a Escritura se cumprisse. Mas agora vou para ti, e digo isto no mundo, para que tenham a minha alegria completa em si mesmos. Dei-lhes a tua palavra, e o mundo os odiou, porque não são do mundo, assim como eu não sou do mundo. Não peço que os tires do mundo, mas que os livres do mal. Não são do mundo, como eu do mundo não sou. Santifica-os na tua verdade; a tua palavra é a verdade. Assim como tu me enviaste ao mundo, também eu os enviei ao mundo. E por eles me santifico a mim mesmo, para que também eles sejam santificados na verdade.

E não rogo somente por estes, mas também por aqueles que pela sua palavra hão de crer em mim; Para que todos sejam um, como tu, ó Pai, o és em mim, e eu em ti; que também eles sejam um em nós, para que o mundo creia que tu me enviaste. E eu dei-lhes a glória que a mim me deste, para que sejam um, como nós somos um. Eu neles, e tu em mim, para que eles sejam perfeitos em unidade, e para que o mundo conheça que tu me enviaste a mim, e que os tens amado a eles como me tens amado a mim.

Pai, aqueles que me deste quero que, onde eu estiver, também eles estejam comigo, para que vejam a minha glória que me deste; porque tu me amaste antes da fundação do mundo. Pai justo, o mundo não te conheceu; mas eu te conheci, e estes conheceram que tu me enviaste a mim. E eu lhes fiz conhecer o teu nome, e lho farei conhecer mais, para que o amor com que me tens amado esteja neles, e eu neles esteja.” (João 17:1-26)

“Quem crê nele não é condenado; mas quem não crê já está condenado, porquanto não crê no nome do unigênito Filho de Deus. E a condenação é esta: Que a luz veio ao mundo, e os homens amaram mais as trevas do que a luz, porque as suas obras eram más. Porque todo aquele que faz o mal odeia a luz, e não vem para a luz, para que as suas obras não sejam reprovadas. Mas quem pratica a verdade vem para a luz, a fim de que as suas obras sejam manifestas, porque são feitas em Deus.” (João 3:16-21)

Concluindo:
Em tudo somos atribulados, porém não angustiados, perplexos, porém não desanimados; perseguidos, porém não desamparados; abatidos, porém não destruídos; Gloria seja dada ao Rei dos reis amém! (2 Corintios 8:9) 
A mensagem da cruz fala do amor de Deus para o homem, o dia da crucificação de Jesus foi o dia da nossa redenção. Foi consumado o plano de Deus para nós, o véu se rasgou e tudo que era contra nós foi cancelado pelo Seu sacrifício.
As dificuldades vêm, mas, como Ele suportou tudo por nós nos ajudará a passar por tudo com a paz que excede a todo o nosso entendimento. Fará que a tempestade cesse e o refrigério nos alcance.
Que possamos nos lembrar sempre deste dia, com gratidão, dando graças a tudo o que temos e o que somos, até mesmo das lutas que tivemos, porque Deus sempre está nos aperfeiçoando para alcançarmos níveis ainda maiores na escala da fé.

No amor de Cristo,

Pastora Lúcia Pandolfo

Nenhum comentário:

Postar um comentário